sábado, 18 de agosto de 2012

O anglicanismo

O movimento reformador na Inglaterra teve origem essencialmente política. O rei Henrique VIII, da dinastia Tudor, desejava divorciar-se de sua esposa Catarina de Aragão, porque ela não conseguia lhe dar sucessores homens.
Henrique VIII queria casar-se com a dama da corte, Ana Bolena. Diante da recusa do papa em lhe conceder o divórcio, Henrique, em 1531 rompeu a Igreja de Roma. Três anos após em 1534, o Parlamento inglês aprovou o Ato da Supremacia, que proclamou o rei, o único e supremo chefe da Igreja na Inglaterra. O rei tornou-se o chefe da Igreja inglesa, com poder de nomear bispos e desapropriar terras da Igreja Católica e distribuí-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário